Dislipidemia Tratamento | Tratamento para Colesterol | Voluntário tratamento Colesterol - Cepic

A sua chance contra
o Colesterol Alto
(Dislipidemia) pode
estar aqui.

Conheça o CEPIC e seja um voluntário das novas opções
de tratamento de Colesterol Alto pesquisadas no Brasil.

O CEPIC (Centro Paulista de Investigação Clínica) oferece a você
a oportunidade de participar de uma pesquisa clínica com novos
medicamentos para tratamento do Colesterol Alto, também
conhecido como Dislipidemia.

Os protocolos de pesquisa clínica são acompanhados por médicos em
consultas e exames periódicos. A participação é permitida somente
para maiores de 18 anos, sendo voluntária e gratuita.

Entre em contato com o CEPIC

Saiba como participar da pesquisa
para novos tratamentos contra a Dislipidemia.

www.cepic.com.br

Tel.: (11) 2271-3456 – das 7h00 às 17h00

O Centro Paulista de Investigação Clínica (CEPIC) convoca Pacientes-Voluntários com problemas de colesterol alto para participar de uma pesquisa clínica com uma medicação inovadora que pode baixar os níveis de colesterol ruim (c-LDL) e prevenir doenças cardiovasculares.

Quem pode participar?
  • Pessoas com níveis altos de colesterol ruim (c-LDL), e que estejam utilizando algum dos seguintes medicamentos (estatinas) para tratamento do colesterol: Sinvastatina, Atorvastatina ou Rosuvastatina. Os nomes comercias mais comuns desses medicamentos são: Clinfar®; Lipotex®; Sinvalip®; Sinvascor®; Sinvastacor®; Sinvatrox®; Vaslip®; Zocor®; Atorless®; Citalar®; Kolevas®; Lipigran®; Lipistat®; Liptor®; Crestor®; Rosucor®; Rosulib®; Rosustatin®.
  • Pessoas que preencham os critérios de um dos quadros abaixo:

Homens e mulheres com mais de 18 anos de idade, que a menos de 5 (cinco) anos tenham sofrido um evento cardiovascular como, por exemplo:
- Um infarto agudo de miocárdio (IAM) ou
- Um derrame (AVC), ou ainda
- Tenham realizado uma cirurgia de ponte safena ou cateterismo com colocação de stent.

OU

Homens com mais de 50 anos e mulheres com mais de 60 anos de idade, que tenham sofrido um evento cardiovascular a mais de 5 anos, como por exemplo:
- Um infarto agudo de miocárdio (IAM) ou
- Um derrame (AVC), ou ainda
- Tenham realizado uma cirurgia de ponte safena ou cateterismo com colocação de stent. E, além disso, possuam algum fator de risco cardiovascular dos abaixo descritos:
- Diabetes.
- Tabagista atual.
- Apresentar obstrução das artérias do coração ou das pernas.

Conheça mais sobre a
Dislipidemia e saiba
qual o tratamento indicado.

Dislipidemia significa altos níveis de colesterol e triglicérides. O colesterol é uma substância semelhante à gordura com função importante em muitos processos bioquímicos do organismo, mas seu excesso no sangue é um dos principais fatores de risco da aterosclerose, e portanto, é um fator de risco para doença coronariana (Infarto do Miocárdio) e derrame (AVC). O LDL – colesterol é o grande vilão da história. Altos índices de LDL estão associados a altos índices de aterosclerose.
Quando o LDL está em excesso no sangue, danifica os vasos e ainda se deposita na parede
formando as placas de gordura.
É importante ressaltar que existem dois tipos de LDL. Uma é pequena, penetra mais facilmente na parede da artéria e também se oxida mais facilmente, contribuindo para a formação da placa de gordura. A outra é grande e contribui menos para a formação da placa de gordura.
Apesar dos riscos, há tratamento para Dislipidemia.

Como detectar a Dislipidemia?

As Dislipidemias podem ser classificadas laboratorialmente após um jejum de 12 horas.
O nível ótimo de colesterol é de 200 mg/dl ou menos e alto acima de 240 mg/dl. O nível ótimo de LDL-colesterol deve ser igual ou abaixo de 100 mg/dl e alto acima de 160 mg/dl. O nível ideal de HDL é ser acima de 40 mg/dl e de triglicerídeos igual ou abaixo de 150 mg/dl. Os indivíduos que têm o HDL acima de 60 mg/dl estão mais protegidos das doenças cardiovasculares. Depois de detectada a doença, é iniciado o tratamento do Colesterol Alto (Dislipidemia).

Quais os fatores de risco?

Você pode ter Dislipidemia por estar acimado peso, ter uma dieta inadequada, ser sedentário, ou simplesmente por questões genéticas. A Dislipidemia pode ainda ser causada por outras doenças que interfiram no metabolismo como diabetes mellitus, hipotireoidismo, etc., ou pelo uso de alguns medicamentos como Corticoides.

Quais são os fatores de risco para desenvolver doença cardíaca?
  • Pressão alta (tratada ou não tratada)
  • Aumento de LDL (colesterol ruim)
  • Baixo HDL (colesterol bom)
  • Sedentarismo
  • Sobrepeso e obesidade
  • Diabetes mellitus
  • Idade – homens com 45 anos ou mais / mulheres com 55 anos ou mais
  • Hereditariedade – história familiar de irmão e/ou pai com doença coronariana com menos de 55 anos, ou mãe e/ou irmã menores de 65 anos
Existe o risco do surgimento de outras doenças em decorrência do Colesterol Alto?

A Dislipidemia pode causar o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e o Acidente Vascular Cerebral (AVC), entre outras.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)
O acidente vascular cerebral (AVC), ou derrame cerebral, é um entupimento (AVC isquêmico) ou um rompimento dos vasos (AVC hemorrágico) que levam sangue ao cérebro, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea adequada por pelo menos 24h. Ataque isquêmico transitório é um evento onde a paralisia se recupera em até 24h, sem deixar nenhuma sequela.

Infarto Agudo do Miocárdio (IAM)
O infarto agudo do miocárdio (IAM), mais conhecido como infarto ou ataque cardíaco, é um quadro potencialmente grave que surge quando o fluxo de sangue que irriga o coração através das artérias coronárias é insuficiente (interrupção na passagem de sangue para o coração), levando à necrose de parte do músculo cardíaco (morte das células cardíacas), pois o aporte de sangue para uma determinada região do coração torne-se insuficiente.

Qual o tratamento da Dislipidemia?

O tratamento da dislipidemia é feito com mudanças no estilo de vida, tais medidas visam:

  • Manter um peso adequado
  • Comer alimentos com baixo teor de gordura saturada, trans e colesterol
  • Praticar atividade física – pelo menos 30 minutos por dia na maior parte da semana
  • Não fumar
  • Consumir bebida alcoólica com moderação
  • Reduzir a ingestão de carboidratos
Para diminuir o colesterol, é necessário um tratamento de reeducação alimentar.

EVITE os seguintes alimentos:

Manteiga / Banha / Nata / Frituras em geral / Batata frita / Rosquinhas fritas / Pastéis fritos / Leite gordo / Leite condensado / Cremes /
Maionese / Óleo de coco / Gordura vegetal hidrogenada / Queijos gordos / Salgadinhos / Molhos / Salsichão / Salsicha / Linguiça / Croissant / Presunto / Salame / Toucinho / Bacon / Pele de aves / Carne gorda de gado, ovelha, cordeiro, tatu, porco / Vitela / Vísceras (fígado, rins, coração, miúdos, miolo) / Pudins / Sobremesas ricas em gordura e gema de ovo / Sorvetes / Tortas / Chocolates.

Prefira consumir:

Clara de ovo / Margarinas / Óleos vegetais (milho, algodão, arroz, girassol, soja, canola, oliva) / Leite desnatado / Carne vermelha magra (sem gordura) / Carne de aves sem a pele / Carne de peixes / Gelatina / Pão integral / Arroz integral / Chás, água, sucos de frutas / Refrigerantes dietéticos / Queijos magros tipo minas branco, tofu, ricota / Iogurtes light / Fibras (farelo de aveia, feijão, ervilha, lentilha, ameixa preta, aveia) / Alimentos cozidos, assados ou grelhados / Legumes / Verduras / Frutas (maça com casca) / Nozes, amêndoas e castanhas.

Fique atento com sua saúde e previna-se ou faça o tratamento contra a Dislipidemia!